Visibilidade lésbica no #CulturaEmCasa

Agosto, mês de extrema relevância para as comunidades lésbicas brasileiras, terá programação virtual veiculada pela plataforma #CulturaEmCasa com curadoria do Museu da Diversidade Sexual. Estão marcados shows de artistas como Mahmundi e Aíla. bate-papos sobre infância/maternidade lésbica e imprensa lésbica, oficina de artes e exibição de filme e peça de teatro

DOWNLOAD DE WALLPAPERS PARA SMARTPHONE

Pra Esquentar! Assista agora!

ANGELA RO RO

3 meses ago

interprete, musica, voz, cantora, live

TITICA

4 meses ago

musica, mulher trans, musica africana, kuduro, dança, cultura, diversidade

LAN LAHN

4 meses ago

musica, batucada, percussão, ritmos, cultura, live

musica, contracultura, cultura, liberdade de expressao, diversidade, pluralidade, revolucionario, live

SINOPSES

Dia 19 de agosto,
quarta-feira, 21h30
Bate papo com Laís Ramires e Alice Oliveira sobre ativismos intergeracionais (Com videolibras)

Como as formas de ativismo se atualizam através do tempo? Através de um encontro com Alice, ativista dos direitos humanos desde o final da década de 70 e participante da criação do primeiro grupo LGBT do Brasil, SOMOS e com Laís, comunicadora social e artista plástica com produção voltada à diferentes mulheres e suas trajetórias ancestrais, serão compartilhadas histórias e ações cotidianas através de reflexões intergeracionais pautadas nas tecnologias da informação e vivências lésbicas.

Dia 20 de agosto,
quinta-feira, 21h30
Bate papo com Marcela Tiboni e Melanie sobre infâncias e maternidade lésbica (Com videolibras)

Duas mães e dois bebês. Através de um bate papo iremos conhecer a história de Marcela e Melanie, que vem caminhando através da maternidade lésbica por questões de difusão acerca da temática das famílias e das infâncias em contextos LGBTQIA+. A conversa caminha da decisão pela maternidade até situações complexas que já passaram e auxilia no reconhecimento da diversidade e semelhança entre famílias assim como ao combate a qualquer tipo de preconceito!

Dia 21 de agosto,
sexta-feira, às 17h
Bate papo mediado por Cris Cavaleira com Júlia Oliveira, Cláudia Lahni e Carolina Maia, sobre a História da Imprensa Lésbica no Brasil

Com diferentes focos sobre a imprensa lésbica no Brasil, o bate papo pretende cruzar referências e trazer destaque a publicações lésbicas de cunho ativista no Brasil e na América Latina. Com diferentes trabalhos na temática, as pesquisadoras pretendem ressaltar a importância da produção, salvaguarda, pesquisa e difusão de periódicos e da memória lésbica em si.

Dia 27 de agosto,
quinta-feira, às 17h
Oficina – Estampe seu orgulho!

Oficina de lambe e stencil a partir da biografia de mulheres lésbicas com as meninas do @studionostras! (Com videolibras). De culturas marcadamente urbanas, o lambe lambe e o stencil se tornaram importantes marcos da intersecção entre movimentos sociais e artes visuais. Sua circulação está ligada a uma série de propostas poéticas que nesse caso, se ligam a força de mulheres lésbicas em diferentes lutas. Com o passo a passo de sua confecção, o Estúdio Nosotras arrasa e promete colocar todo mundo, ainda que de casa, pra fazer os seus e inspirar novos moldes por aí.

Dia 28 de agosto,
sexta-feira, às 17h
Exibição do filme Safo de Perdizes

O filme, ao retratar a história da escritora Cassandra Rios e a relação da censura de suas publicações durante a Ditadura Militar no Brasil, suscita debates em torno da sexualidade das mulheres e da visibilidade das questões lésbicas na década de 1970.

Dia 28 de agosto,
sexta-feira, às 18h
Bate papo Quem foi Cassandra Rios com a diretora Hanna Korick (18h)

O bate papo com Hanna pretende relacionar esta produção audiovisual a contextos recorrentes no país assim como a situação editorial da publicação de obras escritas por lésbicas em contextos nacionais.

Dia 28 de agosto,
sexta-feira, 21h30
Show | Live com Aíla, Festival #CulturaEmCasa.

Dia 29 de agosto,
sábado, 21h30
Show | Live com Mahmundi, Festival #CulturaEmCasa.

Dia 30 de agosto,
domingo, 21h30
Teatro Araras, com Amanda Brum e Julia Guerra dirigidas por Daniara Marchesi, Festival #CulturaEmCasa.