O FAZER MUSICAL: DA IMITAÇÃO À CRIAÇÃO

19min – 16/9/2014 – Oficinas Culturais – POIESIS

Direção e Edição de Vídeo: Leco de Souza  (Núcleo de Ações Virtuais)

Direção de Arte: Cláudia Rodrigues 

Captação de Áudio: Willian Sassano 

Ministrada pelo educador Marcelo Petraglia, esta aula aborda as etapas do fazer musical, o entendimento da musicalidade como uma característica inerentemente humana e o caminho percorrido desde a imitação até a capacidade de criação e apropriação dessa linguagem, ponto culminante do processo educacional musical.

Veja a seguir

radionovela, música, conservatório de tatuí, amor, traição, sinfonia de amor, fofoca, drama,

Ubatuba, Anchieta, índio, indígena, tupinambá, Peruíbe, litoral paulista, colonização, turismo, especulação imobiliária, meio ambiente, território, cultura, unidade de conservação, canoagem, antepassados, resistência,

interior, cultura popular, tradição, catira, identidade caipira, sítio, Araçatuba, culturas tradicionais, danças tradicionais, raízes, discriminação, preconceito, pejorativo, roça, patriarcal, patriarcado, viola, feminismo, machismo, música, educação, equidade,

musical, broadway, ópera, teatro, opereta, arte, teatro ocidental, teatro oriental, teatro grego, gênero teatral, commedia dell'arte, tradição oral, mitologia, teatro de revista, vedete, cabaré, cabaret, vaudeville, varieté, mágica, jukebox, musical biográfico,

racismo, preconceito, discriminação, colonialismo, machismo, diversidade, lugar social, desigualdade, escravidão, inclusão, resistência, história, negros, opressão, política, democratização, privilégio, violência, meritocracia, racismo estrutural,

índios, tribos, ASCURI, cultura indígena, tradição, povos originários, unidade de conservação, território indígena, meio ambiente, antepassados, massacre, português, colonização, resistência, aldeia, revitalização, resgate, língua materna, artesanato, FUNAI, Araribá, cacique, território, sagrado, degradação, desmatamento, poluição, comunidade indígena, Nimuendaju, Ekeruá, pajé,

Seja o primeiro a comentar “O FAZER MUSICAL: DA IMITAÇÃO À CRIAÇÃO”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não há nenhum comentário ainda