FIQUE POR DENTRO DO NOSSO CONTEÚDO, CADASTRE-SE E RECEBA AS NOVIDADES POR E-MAIL:

Reflexão sobre a visibilidade trans

Conhecido como Janeiro Lilás, o mês é de reflexão sobre a visibilidade, trajetória e luta diária a favor do respeito e da igualdade carregada nos corpos de pessoas trans.

O Museu da Diversidade Sexual participa das comemorações do Dia da Visibilidade Trans (29 de janeiro de 2021, sexta-feira) com uma programação especial e online cheia de diversidade, fervo e informação.

Além da oportunidade de rever grandes shows de Liniker, Titica, entrevistas com personalidades trans e um importante debate sobre atletas transexuais. #CulturaEmCasa transmite uma roda de conversa sobre representatividade e cultura trans com representantes da ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais), apresentação musical de Uma Luiza Pessoa e pocket show do musical “Les Girls”! Informe-se e divirta-se!

Fique por dentro da programação:

29/01 às 18h | REPRESENTATIVIDADE 
29/01 às 19h30 | UMA LUIZA PESSOA
29/01 às 21h | LES GIRLS

Reveja também...

LINIKER E OS CARAMELOWS | Festival #CulturaEmCasa
O Festival #CulturaEmCasa recebe a voz marcante e o carisma de Liniker e os Caramelows. Liniker é uma das maiores revelações da música brasileira e uma das principais vozes do movimento LGBTQIA+. Mulher trans, estourou na internet com o EP “Cru”, em 2015, e já fez turnês pelo Brasil, Estados Unidos, Colômbia, Angola e 16 países da Europa. Na versão live do show, Liniker traz clássicos de sua carreira em versões intimistas.
TITICA
Hoje o Festival #CulturaEmCasa traz mais que uma artista. Traz uma luta contra o preconceito e homofobia: Titica, mulher trans, uma das maiores influências da música africana segundo o The Guardian, a cantora, compositora e dançarina angolana, maior nome do Kuduro, estilo musical de Angola. Prepare-se que vai ser de arrepiar.
ATLETAS TRANS NO ESPORTE PROFISSIONAL
Para falar sobre um projeto de lei que estabelece o sexo biológico como único critério para definição de gênero em competições esportivas, o social media do jornal O Estado de SP e autor do livro ‘Bicha! Homofobia Estrutural no Futebol’ recebe o pós-doutor em Antropologia que dedica-se a investigar gênero e sexualidade no mundo dos esportes, o atleta tricampeão de futsal pela seleção feminina brasileira e a advogada e presidente da Comissão da Diversidade Sexual da OAB-Hortilândia.
MEMÓRIA DA DIVERSIDADE SEXUAL | Eloína dos Leopardos
Atriz fala sobre infância como menino e o despertar da sua consciência de gênero e o início da sua carreira, como camareiro no Teatro Revista e depois como artista nos palcos, seus romances e aventuras. Eloína relata seu pioneirismo na consagrada Noite dos Leopardos. Também pontua os novos tempos, como foi sua transição e como é ser travesti no Brasil.
MEMÓRIA DA DIVERSIDADE SEXUAL | Lili Vargas

Consultora de imagem e diretora da Agência Models Brasil começa falando sobre sua infância e juventude, sobre primeiros amores e depois sobre a comunidade LGBT durante a Ditadura Militar com a ativa vida noturna e o ínicio da montação onde ela era conhecida como Myrthes. Termina com sua transição para Lili.